BLOGCORRIDA

50 MARATONAS EM 50 DIAS – saiba como!

Maratonista

HOMEM CORRE 50 MARATONAS EM 50 DIAS

50 MARATONAS EM 50 DIAS

Até o aniversário de 30 anos o americano Dean Karnazes, não fazia ideia do que se passava em seu próprio corpo. Ele tinha um emprego como executivo de uma empresa em São Francisco, com direito a parte nas ações da companhia. Ao comemorar seu aniversário em um bar, fazendo o que quase todo mundo faz: “Bebendo com os amigos”, recorda.

foto: internet

 

“Mas me sentia miserável. E tive uma epifania de mesa de bar”

 Dean Karnazes

 

“BÊBADO, CORRI 48 KM NO MEIO DA NOITE”

Karnazes corria quando criança, mas parou na adolescência, o que o surpreendeu na noite de seu aniversário, porque apesar de fazer 15 anos de inatividade física, não sentiu nenhum tipo de fadiga muscular. Logo ele voltou a correr e foi superando suas metas, em 2006 percebeu que poderia ser biologicamente diferente das outras pessoas, então foi até um centro esportivo no Colorado onde se submeteu a um teste aeróbico e os resultados não apresentaram nada de extraordinário. Depois submeteu-se ao teste de limiar lático e para um teste que normalmente duraria 15 minutos, surpreendentemente durou mais de 1 hora. Disseram que nunca haviam visto nada igual, informou o ultramaratonista para o jornal britânico The Guardiam.

Quando há esforço físico, o organismo “queima” glicose, usando principalmente o oxigênio proveniente da respiração. Se a atividade física for além do condicionamento da pessoa, há uma queima sem oxigênio e essa reação solitária produz o ácido lático, um dos causadores de dores musculares. Quando os níveis de oxigênio dos músculos baixam e o organismo tem problemas para limpar o ácido lático acumulado, vem a exaustão física. São os glóbulos vermelhos que transportam oxigênio por meio de reações químicas impulsionadas por mitocôndrias nas células dos músculos.

Isso nunca ocorre no corpo de Karnazes, que é capaz de controlar a produção do ácido lático, por ter mais glóbulos vermelhos que a média das pessoas.




Para testar seus limites e saber o quanto poderia correr sem parar, não foram suas pernas que o impediram e sim o sono. O que parou o ultramaratonista depois de 3 dias e 3 noites correndo sem para foi o sono. O corredor completou 50 maratonas em 50 dias, ele percorreu 217 km correndo no Vale da Morte na Califórnia, com temperaturas que se aproximaram dos 49ºC, e também passou pelo Polo Sul, onde o termômetro marca 25ºC negativos.

“Depois de correr mais de 500 quilômetros em 81 horas sem parar, acho que encontrei meu limite. Passei duas noites sem dormir e estava bem, mas na terceira comecei a alucinar”.

“Dormia correndo e entendi que esse era o limite funcional que um humano podia atingir. Pelo menos, era pra mim”, completa o ultramaratonista.

foto: internet
foto: internet

 






Deixe seu comentário